23 de setembro de 2013

Progresso REAL X Progresso Aparente

Quando você começa a se atentar para a vida e, principalmente, para o lado mais empolgante dela, você começa a ver exemplos de aplicação em todas as coisas do seu dia a dia e mais, TUDO te traz alguma lição.

Quero escrever algumas ideias que surgiram enquanto eu velejava na semana passada(fazendo um parêntesis, sou apaixonado por barco). Este texto é o 1 de 5 em temas de coaching temáticos com vela, veleiros e afins. Afinal, como eu disse, tudo traz lições.



O nome deste texto, progresso aparente e progresso real, é uma analogia a um termo muito importante na arte (veja bem, ARTE) de velejar, o vento real e o vento aparente.

É uma analogia perfeita, na realidade.

Explicando um pouco é mais ou menos assim. Simplificando muito (perdoem-me os velejadores) Imagine-se parado segurando uma bicicleta. Você está sentindo um vento batendo em seu rosto. ESTE É O VENTO REAL.
Imagine a cena.

Agora, imagine que você está indo contrário ao vento. Ao pedalar, você tem impressão de que o vento se intensifica, porque afinal, você está indo de encontro ao vento, e ele parece muito mais rápido do que ele de fato é.

Consegue imaginar a cena? As velocidades suas e do vento se somam. E parece que você está indo muito rápido, afinal o VENTO APARENTE é muito forte.

Vamos inverter o cenário.

Agora, imagine que você pare a bicicleta novamente e vá a favor do vento. Ou seja, se você pedalar à mesma velocidade do vento, o que acontece na realidade é que você não sentirá vento algum. Ele não bate em você, e você não bate nele, ambos estão na mesma velocidade.

Ao velejar, quando você está indo “contra o vento” (na realidade em um veleiro você não consegue ir EXATAMENTE contrário ao vento, mas quase) você sente um vento muito forte, o barulho se intensifica, água espirra contra o seu rosto. A sensação é ótima, de velocidade, de rapidez, de força!
Mas o fato é que você está indo DEVAGAR. O vento APARENTE é apenas uma ilusão de velocidade.
Em contrapartida, ao ir a favor do vento, o navegar é suave, silencioso, calmo, tranquilo. É impressionante a diferença e, mais impressionante, é o fato de que você está muito, mas muito mais rápido.

É neste ponto que faço uma analogia com a vida e volto para o tema do texto.

Às vezes você está trabalhando muito, cansado, exausto, ou melhor, na famosa “correria”. E tem a idéia de um progresso distorcida, o progresso aparente.
Você faz muita coisa mas a evolução (a velocidade) é devagar e você não vê resultados.
Quando se dá conta, muito tempo se passou navegando contra o vento, fazendo barulho, tendo a impressão de muito trabalho, porém, com um crescimento pouco expressivo.

Ao passo de que quando você se posiciona diante do vento, e se preocupa mais em se alinhar com o vento, com o fluxo, você terá uma navegação suave, um PROGRESSO suave, real, silencioso, e calmo. Um crescimento que acontecerá tão rápido e silencioso que você nem perceberá ele acontecendo, porém foi rápido e a distância percorrida, imensa.

Preste atenção aos sinais. A vida é simples.
Se há barulho, resistência, “água espirrando”, balanço, rugosidade, etc... há algo estranho, talvez você esteja contra o vento, tendo a impressão de que está fazendo muito, mas com um progresso real baixo.

Busque o bem-estar, a calmaria, o silencio e se alinhar com o vento real. Este é o “famoso vento em popa” (popa é a parte de trás do barco).
Esta expressão não é à toa, desde às grandes navegações já se sabe que o vento em popa é a melhor coisa do mundo.

Porque então ir na contra-mão?

Como está o seu progresso? e a sua velocidade? Você tem parado para reparar se está na direção certa?
Não? Entao é hora! 


Te desejo navegações suaves e mares calmos.
Siga o vento! Fique atento aos sinais.
Um grande abraço.

MM

Um comentário:

  1. Ótima ilustração! Temos que parar e saber observar como anda nossa vida, será que estamos no caminho que traçamos e que sempre queremos andar por pensar ser o melhor pra nós? Estamos indo contra o "vento" nas nossas decisões ou estamos indo de vento em popa.
    Será que sempre brigar por coisas que queremos é o certo? não sei, mas estou certo de que sempre é bom parar e verificarmos pra onde o nosso vento esta nos levando.

    ResponderExcluir