27 de agosto de 2011

Rompendo o Status Quo (Inércia emocional)

Rompendo o status quo

É uma Lei Física universal.

Iniciar um movimento é sempre mais difícil do que mantê-lo.
Mantê-lo é sempre mais fácil do que Pará-lo.

Não estou falando da inércia, apesar de que ela está presente nesse contexto.

Estou falando de como é, por exemplo, muito mais difícil fazer uma locomotiva iniciar seu movimento do que mantê-lo de como é difícil iniciar uma reação nuclear e, no entanto, pará-la é  mil vezes mais difícil...

Você vai concordar comigo...
Sair da cama, num dia frio é praticamente impossível sem aqueles 5 minutinhos... Esse sim é um movimento difícil de iniciar.

Em uma organização, uma família ou até mesmo o indivíduo, nós nunca estamos parados.

 Nós estamos sempre indo para alguma direção, seguindo alguma tendência, enfim,
“estamos na inércia”.


Eu chamo isso de Inércia Emocional.
(Newton deve ter se contorcido no caixão agora)
Mudar essa direção, caso seja essa a vontade, é sempre muito difícil, mesmo quando necessário.



Pegue o exemplo da locomotiva, e coloque-o em alguma área da sua vida pessoal, por exemplo...

 Imagine a Locomotiva como uma faculdade, um curso de idiomas ou, o melhor exemplo de todos, uma academia.

Você pode não estar satisfeito com o seu corpo, e principalmente, com a tendência que ele está seguindo, e desejar mudar essa direção.

Acontece que mudar essa direção exige mudar sua forma de pensar, mudar sua forma de agir, mudar os velhos hábitos.

Exige acordar mais cedo, ou perder a novela das 20:00h.
Exige uma alimentação mais regrada com muitas privações.
Exige lidar com a vergonha de ser um iniciante e expor suas dificuldades.
Exige exposição.
Exige várias séries de repetições entediantes.

A lista de exigências não pára! E como prêmio para alegrar seu dia seguinte??
Um monte de dores por todo o corpo.

É óbvio que o primeiro pensamento que vem à sua cabeça é de desistir.
Você começa a encontrar boas desculpas dentro de você mesmo para justificar uma desistência. Começa um processo para se auto-boicotar...
É triste, mas somos nossos maiores vilões!

Desistir é sempre a opção mais fácil no começo. Veja bem, NO COMEÇO!
Porque assim como a locomotiva uma vez iniciado seu movimento é muito difícil de frear.

Conheço muitas pessoas que começaram a correr para se exercitar, às vezes acordando 5:00h ou 6:00h se esforçando muito no começo, e hoje não conseguem mais parar ou se imaginar sem o exercício.

Profissionalmente, essa lei é fundamental.
Colocar seus projetos em prática e alimentá-los até o ponto que eles andem sozinhos e com mais facilidade, é 50% do caminho andado.

Uma vez iniciado o movimento, seu único trabalho é aproveitar os resultados.
(pense num surfista que faz um esforço enorme até entrar na onda, depois ele só aproveita)

Quando a nova forma de pensar, os novos hábitos já estiverem incorporados em você, você não sofrerá mais com a mudança.
E isso é recompensador.

É um ótimo indicador de que você se tornou uma nova pessoa.

Pense nisso.

Sabe, você já está em diversas tendências na sua vida, em todos os campos.
No amor, no familiar, no pessoal, no social, no profissional, no financeiro, no lazer.

Você já está numa tendência e é hora de mudar? Então mude! Saia da inércia.

Primeiro aviso: não será fácil, portanto não conte com isso.
Segundo aviso: valerá a pena.

Eu só tenho a certeza de uma coisa: Quem desiste nunca chega lá!

Força! Persista!

Um forte abraço,
Mario Meireles

Nenhum comentário:

Postar um comentário