4 de abril de 2016

A Cura interior através do Exterior.


Quando encontramos com o Marrozinho na rua, Me lembrei imediato do Ho’ oponopono. Desmaiado, fraco, quase morto, 90% do corpo ardendo em Sarna. 
Algo me disse para trazer aquele cachorro para dentro, não de casa, mas das nossas vidas.

Para trata-lo e curá-lo

No primeiro dia, ele dormiu quase 24h. Os exames de sangue acusaram anemia grave.
Esta técnica Havaiana Ho’oponopono parte do princípio que todos somos CO-CRIADORES da nossa realidade. 

O Médico que a elaborou trabalhava em um hospital psiquiátrico e, em um dia de clareza, ele se ligou que A SUA EXISTÊNCIA COMO MÉDICO era justificada PELA PRESENÇA DE DOENTES.

Então ele começou, mentalmente, a pedir DESCULPAS para os Pacientes, para que eles o PERDOASSEM, pois ele os AMAVA e era GRATO por isso.

O Marrom, naquele estado, era uma representação minha. 
Eu o atraíra. Semelhante a mim, havia algo naquele cachorro debilitado que me representava e necessitava da minha ação.

O Trabalho de cura dele está sendo difícil. São banhos a cada 2 dias. Remédios caros. Alimentação especial. Passeios.

Só hoje, podemos fazer carinho na sua cabeça que já está livre de sarna e com pelos novos e crescentes.
O Florescer do marrom me transformou também. Devolveu rotina, ritmo, energia e motivos para dar boas caminhadas.

Me faz bem.

Cura o meu interior.

A mensagem é essa:  AS COISAS QUE ACONTECEM COM VOCÊ SÃO SEMPRE UMA RESPOSTA.

Quando algo aparecer em sua frente e você puder agir. FAÇA.

Nada lhe é enviado sem necessidade, sem motivo ou propósito.

A Vida não faz coisas desnecessárias. Ela não faz jogos. Ela é clara e objetiva.

Quando foi sua hora de Agir. Aja com o coração.

Beijo.
Ótima semana.




21 de março de 2016

O Life Coaching pode me ajudar? Fizemos 11 perguntas ao Autor do livro "Life Coaching" sobre o tema.

Tive o prazer de ser procurado pelo jornal "O Estado do Ceará"para responder a seguinte entrevista que transcrevo aqui na íntegra. 

Os editores do jornal me procuraram após conhecerem o Livro Life Coaching - Equilibrando as 7 áreas fundamentais da vida. (saiba mais)

O Livro é um livro único no país, não temos, na literatura do desenvolvimento pessoal, algo com a mesma abordagem. 

Espero que aproveitem a leitura da entrevista e que usem esta incrível metodologia para transformarem suas vidas.


1. De que forma o senhor espera atingir as pessoas com a publicação de Life Coaching?

Acredito que o livro supre uma lacuna muito grande existente na literatura de desenvolvimento pessoal. Como um leitor de inúmeros livros, eu sempre senti a necessidade de algo mais prático, menos retórico e que pudesse trazer exercícios e instruções práticas sobre o que é realmente necessário fazer para equilibrar as áreas chaves da nossa vida.
O livro espera atingir este público que tem um desejo legítimo de mudança interior e precisa apenas de um direcionamento assertivo – na forma de instruções – para isso.
Particularmente, sou fã dos exercícios que proponho no livro e os pratico diariamente.
Espero que as pessoas não apenas os façam como também os incorporem nas suas rotinas.

2. O senhor acredita que "Life Coaching" pode ajudar as pessoas de que forma?

Sou suspeito para falar, afinal sou fruto do processo. Deixo isso bem claro no livro.
A maneira mais impactante da metodologia do Life Coaching está, justamente, no fato dela incluir literalmente tudo.
Isso significa que o seu trabalho, sua carreira, sua saúde, seus estudos, seus relacionamentos, filhos, etc. Todos estão conectados e se influenciam sinergicamente.
Há muita força quando você, por exemplo, toma suas decisões apoiado em um senso de trazer bem estar para todos ao seu redor. Há congruência, segurança e respaldo emocional.
Entender e compreender esta correlação entre todas as áreas amplia enormemente o autoconhecimento e o senso de responsabilidade do indivíduo e, juntas, estas duas forças promovem motivação interior o que resulta em um crescimento acelerado do indivíduo.

3. De que forma a publicação equilibra as vontades versus necessidades humanas?

De forma direta eu diria que seria quebrando esta ideia de que são contrárias, concorrentes ou inimigas. É como se eu tirasse o “versus” de sua pergunta. Afinal, como no livro, na parte das emoções, eu deixo claro que não temos controle sobre as mesmas.
Elas nascem de uma parte mais íntima de nós. Alheias ao nosso controle, as vontades sempre existirão.
Está em nosso controle, porém, as ações tomadas após as vontades surgirem.
O senso de responsabilidade, mencionado na resposta anterior, que faz o indivíduo retomar o controle.
É fácil perceber como isso impacta sua performance nos estudos, sua alimentação e até mesmo o seu comprometimento com seus relacionamentos amorosos.
Incorporamos as vontades do campo emocional no escopo de forças do indivíduo. Abordando o tema de forma intelectual, trazendo a razão para o diálogo interior, o indivíduo pode alterar o seu discurso interno e alterar seu estado emocional, saindo de um estado de vítima para um estado de força, por exemplo.

4. Na sua visão, qual a atitude principal e necessária para se equilibrar a vida?

Autoestima. É a base para tudo o que você faz e tudo o que você tolera em sua realidade.
No final, você tem a vida que tolera e aceita.
Apenas a sua autoestima – na forma de um amor próprio – cria o senso de merecimento necessário que faz você dizer: “Chega! Mereço algo diferente! Vou mudar já!”. É a grande força motriz pelo cuidado que você dá a si mesmo. Pelo nível de suas relações. Até mesmo o seu trabalho, é o que você tolera para si mesmo.

5. O senhor acredita que o livro pode ajudar as pessoas a se libertaram de sua inércia mental e psíquica? Como?

Primeiro ponto porque é um livro simples, inteligível. O discurso é didático e objetivo. A linguagem faz com que você o leia em poucos dias.
Escrevo como falo, sendo assim, eu fujo de termos técnicos ou mesmo cansativos. Isto traz engajamento por parte do leitor, que se sente envolvido ao ponto de colocar os exercícios – igualmente simples – em prática.
Segundo ponto está na ação. Se o leitor realizar apenas um exercício, sua vida já tomará outro rumo.
Uma mudança ou ação, mesmo que pequena, afeta todas as áreas da vida e, adicionalmente, quebra o estado de inércia.
Quebrar este estado é substituir o hábito do “não fazer” pelo hábito do “fazer” e, seguramente, entrar em ação é o hábito que queremos desenvolver no leitor.

6. Há uma frase que diz: você é o que você pensa ser. O senhor acredita nisso?

Acredito 100%. Afinal, se você se define como algo, não há ninguém capaz de torná-lo algo diferente dessa sua autoimagem.
Isto retoma a questão da autoestima.
A maneira como você se vê refletirá na forma como você se comunica, se porta, se movimenta e define suas escolhas na vida – profissionais, pessoais, intelectuais.
Você escolhe os desafios que acredita que pode vencer e essa crença parte da sua autoimagem.
Está tudo dentro de você. Simples assim.
Se me vejo um profissional competente e capaz, aceitarei desafios que atendam a esta minha natureza. O contrário também é verdadeiro.


7. A transformação pessoal é possível? Em que ponto da vida o senhor acha que essa transformação é ideal? 

É totalmente possível. Difícil, porém, é pontuar um ponto da vida. Por ser um processo contínuo, a transformação não tem um ponto de início ou um ponto final.
É possível pontuar, entretanto, o momento que a pessoa toma consciência deste processo de transformação. Esta consciência acelera o processo, o que torna a transformação mais evidente e também direcionada.
Ironicamente, os momentos de maior insatisfação, tristeza ou mesmo decepções, se tornam grandes trampolins para a mudança.
Esses contratempos da vida nos fazem observar e questionar: “O que está acontecendo?” “O que faço de errado que sempre acontece isso comigo?”, entre outras perguntas catalizadoras de um diálogo pró-transformação.
Quando estas perguntas surgem, a inação dói mais do que a ação necessária para a mudança, sendo assim, o indivíduo muda e se transforma.

8. O dia a dia das pessoas geralmente é muito agitado. Como o senhor acredita ser possível tratar a vida de maneira sistêmica no meio de um turbilhão de compromissos?

A vida é sistêmica. Conscientes ou não deste fato, ela operará da mesma maneira: indivisível, sistêmica e buscando a congruência natural do Ser, com todas as áreas se comunicando.
A melhor maneira de fazermos isso é abrir espaço, na forma de tempo e atenção, para todas as áreas da vida em nossa rotina.
Isso significa que devemos nos dedicar pelo menos alguns minutos do dia, para cada uma destas áreas.
Cada área requer um tipo de atenção diferente.
Não há uma receita única para todas as pessoas.
As suas emoções dirão a você o quanto você precisa se dedicar.
Por exemplo, na área de contribuição, que pode também ser entendida de maneira espiritual, algumas pessoas precisam de 15 minutos diários de meditação enquanto outras tem uma necessidade de se dedicar 1 dia inteiro em trabalho voluntário. Cada um tem sua própria maneira de busca a satisfação pessoal interna. Não há melhor ou pior, é pessoal.
Respeitar a individualidade e suas próprias necessidades não apenas garante a eficiência do processo  como é a garantia de que na busca pelo equilíbrio não seja gerado mais desequilíbrio.


9. Qual é o segredo do sucesso profissional e pessoal? 

Acredito que é um conjunto. Primeiro falaria da coerência. Pensar, Falar e Fazer. Alinhar os 3 fará com que você seja bem-sucedido. Digo isto no sentido de conseguir realizar os seus objetivos e planos.
Felicidade é outra coisa. Você pode realizar muitas coisas e não ser feliz – o que, pessoalmente, não é ser bem sucedido.
É aqui que entra o segundo ponto. Definir o seu propósito trará felicidade.
Ser feliz é quando os objetivos realizados estão alinhados com a sua natureza, seus desejos e seu propósito de vida.
Você se sente útil, produtivo, criador, necessário e relevante. Ama e se sente amado. Sente-se parte de toda a sociedade e de toda a criação. Se aceita e se ama. Progride e tem orgulho de si próprio.
Esta sensação é a maior prova do sucesso pessoal e profissional.


10. Quando uma pessoa o contrata, qual é a abordagem da primeira conversa?

Gosto de explicar como, para obter o seu objetivo, observaremos todas as áreas da vida. Explico que muitas vezes os bloqueios que a travam são inconscientes e, obviamente, invisíveis no cenário que ela busca o resultado.
Por exemplo, a pessoa quer progredir no trabalho, está “patinando” e não sabe o porquê.
As respostas podem ser encontradas em outras áreas da vida. Uma vez detectado o padrão do bloqueio, podemos encontra-lo em todas as outras áreas.
Todo processo começa com este foco no autoconhecimento e no entendimento das capacidades do indivíduo.
Numa segunda fase entramos na formulação de um plano de ações para a busca de seus resultados e, em seguida, colocamos as ações em prática avaliando os pontos resistentes e os bloqueios que surgem no caminho, promovendo, assim, progresso e uma melhoria contínua.


11. Em linhas gerais, quais as impressões de que o senhor consegue obter de uma pessoa no primeiro contato?
É possível saber muito da pessoa observando seus comportamentos e suas palavras. É possível saber seus valores pessoais, desejos, objetivos. Gosto de analisar, sobretudo, suas prioridades.

Até mesmo a arquitetura do raciocínio da pessoa é possível ser notada na primeira conversa. É preciso adaptar a linguagem para cada cliente, falar da maneira que eles consigam entender e se sintam alinhados com isso. O Rapport entre cliente e coach é a alavanca que faz o trabalho do Coach dar certo. Se o cliente se colocar na defensiva ou julgar o coach de maneira pejorativa, não há sinergia no trabalho de ambos e o processo é perdido. Neste primeiro contato, meu foco é conquistar essa identificação junto com o cliente a partir de um entendimento global do seu contexto de vida.



Mario Meireles é autor da série de livros Life Coaching.
Formado em Engenharia pela USP e Coaching pela SBC.
Trabalha há 13 anos na área de desenvolvimento de negócios
e pessoas. É palestrante, conferencista, empreendedor e PAI.

24 de fevereiro de 2016

"Sou tímido, não sei me vender, etc." Entenda as armadilhas e MEDOS INCONSCIENTES

*Coloco no final deste texto um link para um vídeo de 10 minutos aprofundando este tema caso queira assistir, vale a pena.

O Medo é traiçoeiro.

Ele encontra maneiras de te enganar e algumas boas armadilhas.

Muitas vezes ele se esconde na forma de virtudes.

Uma cliente um dia me disse: “Mario, não me vendo bem porque não gosto de falar de mim mesma e das minhas características pessoais” 

Segundo ela, sensações do tipo “Estou me achando, estou ostentando, vou virar piada para os meus amigos!” a impediam de se vender.

Isto a impedia de se projetar, criar seu marketing pessoal, falar sobre si mesma para o mercado.

Esta é uma das crenças mais limitantes da crença do Brasileiro.


Pegando o meu caso. Eu como coach preciso me vender. 
Preciso vender minhas palestras e meus livros.
Quando eu era funcionário eu não precisava disso.

Uma empresa me comprava e por ela ter esta capacidade de se vender, ela me vendia também a um preço muito superior. 
Até o dia que eu disse “Chega!” Eu posso me vender por muito mais.

É só um conjunto de crenças limitantes que te impede de fazer isso e receber o quanto você merece.
Na realidade, não importa a origem deste medo de se achar.

Não importa se foi quando era criança e seus pais o censuravam ao querer mostrar algo, ao falar algo em voz alta.
Censuras do tipo “Fale baixo, está todo mundo te olhando, para de chamar atenção”
No final você associou “Todo mundo te olhando, chamar atenção e etc” com dor, com vergonha, afinal você foi repreendido.

A origem dessa vergonha ou desse medo não nos importa.

No final, seu cérebro criou uma história “Sou humilde, sou modesto, não gosto de estar no centro das atenções”.

Criamos historias que fazem nós nos sentirmos CONFORTÁVEIS com nossos medos, olharmos eles com estes olhos distorcidos.

Isto não é humildade é medo.

Uma pessoa bem sucedida, um ator, uma modelo, um diretor de uma empresa não pode NÃO QUERER SER O CENTRO DAS ATENÇÕES. 

Percebe como esta crença, no seu inconsciente, limita seu poder pessoal? 

Humildade é você representar o seu papel, entendendo que você é instrumento de uma força maior. Ao recusar este papel ao não aceita-lo, você estará exercendo a maior prova de Falta de humildade.

O meu segundo livro LIFE COACHING 2 - Ansiedades, medos, bloqueios e a vitória pessoal ( www.livrolifecoaching2.com.br ) fala sobre isso tudo muito profundamente. 
Com os exercícios prático para que você lide sozinho com eles.

Para aprofundar ainda mais, assista ao vídeo abaixo, anote seus insights.

Falaremos mais sobre isso no futuro.
Boa leitura. Aproveite o despertar.

Compartilhe com seus amigos.

Mario


https://www.youtube.com/watch?v=We2CLxLvc9s

17 de fevereiro de 2016

Sorte e o Mito do "de repente" - Texto Motivacional

O Mito do "DE REPENTE"
Leia até o final. Compartilhe.
Nós temos esta esperança, talvez culturalmente os Brasileiros a tenham ainda mais.
Se você acredita em Sorte, você não se preparará o suficiente.
Você não estudará o suficiente.
Você não se comprometerá o suficiente.
Afinal, de que adianta? "Vai que você não dá sorte?" E se frustre, fracasse!
Esta dúvida é o prenuncio do fracasso.
Ela parte de uma crença interior de que não há justiça, de que você não será recompensado pelo esforço.

Queremos um dia encontrar a "cura" a "pílula mágica" a "dieta perfeita".
Um dia tudo irá mudar.
Milhões de pessoas na loteria.
Acreditamos na sorte.
No jogo do bicho.
No acaso.

Desculpe, mas neste universo perfeito SORTE não existe. Senão haveria injustiça.
Ou você acha que DEUS é injusto?
Espero que sua resposta tenha sido não.
Talvez você acredite que há injustiça e incertezas neste mundo.
Não há incertezas. É uma lei.
O que você projeta você recebe de volta.
Acontece sempre.
Sabendo disso, temos algo bom. Se a justiça é uma lei da vida, TUDO O QUE VOCÊ OBTÉM NA VIDA É UM RESULTADO.
De algo que você faz, fez ou fará!
Tudo.
Não a sua maneira (colorido e bonitinho) não! Mas acontece na maneira justa correta, perfeita!
E, justamente sua falta de fé e crença na sorte (injustiça) faz você olhar as coisas de forma distorcida.
Faz você criar expectativas, você sofrer por antecipação, você ficar ansioso.
Isso tudo acontece por você não entender, ou não acreditar, numa inteligência maior e na justiça.
Você espera pela sorte. Você espera ser um bom menino para que a sorte te privilegie.
E eu te digo. Não há sorte!
Há apenas a justiça.
Há apenas o correto, o justo e o perfeito.
Faça sua parte.
Daqui nada se leva, principalmente prêmios não merecidos.
Construa a sua "sorte",
Vamos pro topo?
Mario (@coach4results)

26 de dezembro de 2015

Homens Broxam, sabia?

Homens Broxam!

Este texto é para homens e mulheres.
Decidi escrever sobre um tema que está na minha cabeça há algum tempo.

Nós homens temos esta besteira, não conversamos sobre nossas falhas na cama, afinal, “Eu sou uma máquina de sexo, mando muito bem, elas sempre gozam várias vezes sem eu tirar de dentro...” é tipo um lema defendido por nós nas rodas das conversas.

Como somos patéticos.

Mentimos. Escondemos. Mantemos pequeno o nosso entendimento, nossa consciencia.

O tema sexo se relaciona tanto com a nossa autoestima que temos até medo de tocar.

Se o homem não estiver esclarecido, na luz, ele se sente mal ao broxar.
Talvez ele não admita que já tenha broxado. 
Sendo assim, falo por todos, já broxei algumas vezes e sei que broxarei no futuro.

A atitude, imatura sexualmente, de mentir e não abrir a questão, faz com que ele lide mal com a "broxada" no momento e, inevitavelmente, esta vibração reverbera na mulher.

A Mulher se sente mal quando o homem broxa. Ela acha que é com ela o problema.
Na cabeça dele passam milhões de pensamentos, vergonhas, “o que ela vai achar?”  melhor eu fazer uma piada, colocar alguma desculpa no álcool, no cansaço...
Ele compra pílulas para “se prevenir”. Ele acha que tem um problema ao “falhar”.

Na cabeça dela passam outras complexos de inferioridade a respeito de seu corpo, de sua aparência. Dúvidas se ele gosta de outra mulher ou tem uma amante.

Discursos infantis.
Imaturos.
O sexo é um processo mental.

Ele deve ser usado para o crescimento do casal.

Ao broxar, meu amigo, utilize isso como um sinal. Uma oportunidade de crescimento.
Seja seu amigo no momento, converse consigo mesmo de forma delicada. 


Sem apontar falhas ou se sentir um anormal por ter uma mulher pelada na sua cama e você não performando.
Você é um cara saudável, aproveite e pergunte-se:
“O que o meu corpo está me dizendo? Quais pensamentos estão em minha cabeça que estão consumindo minha atenção e me tirando deste momento? O que eu realmente penso sobre mim e sobre o que estamos fazendo agora?”

Estas respostas trarão esclarecimentos enormes para a sua vida.
Tratarão as causas, as raízes e te permitirão uma vida sexual plena.

E você, minha amiga, te falo por experiência que no sexo, o corpo é só acessório. 
Uma das minhas melhores transas foi com uma pessoa que não seguia os padrões estéticos-sociais de um corpo em forma.

A coisa é mais profunda.

Pergunte-se como pode ajudar o seu parceiro. Pergunte para ele o que você pode fazer para ajudar. Sua insegurança irá refletir nele deixando-o inseguro, portanto, mantenha-se confortável consigo mesma e confiante de que vocês estão juntos nessa.

O sexo é feito (ou não feito) pelos dois.

Mantenham a parceria.
Mantenham-se famintos.

É a porta da vida, o encontro com a divindade.
Momento mais perfeito da natureza.

Não o envenene.
Aproveitem. Façam muito.

Um abraço,

Mario


Personal & Professional Coach 

4 de dezembro de 2015

3 coisas que a corrida me ensinou sobre o sucesso

3 coisas sobre o sucesso que aprendi com a corrida. 

Inclusive, elas tem tudo a ver com o Coaching!

"Mario, você é desses coaches de academia e musculação?" É uma pergunta muito frequente já que as pessoas ainda não sabem muito bem o que é Coaching. Ela é perfeitamente aceitável e normal.

Coaching é o processo de suporte que acontece entre o Coachee (Cliente) e o Coach (profissional) para a definição, planejamento e busca de resultados relevantes e mensuráveis.
Podemos alcançar qualquer coisa com o Coaching.

No meu livro LifeCoaching eu conto como o Coaching entrou na minha vida e passou a ser uma profissão para mim. É fascinante.

Também conto como a saúde é uma das 7 áreas fundamentais e sem ela, não há mais nada.


Dentre as maiores buscas da atualidade está a busca pelo Sucesso. Há muita frustração e dor quando o tema é sucesso.
Algumas pessoas não se acham bem sucedidas, se vendo, portanto, como fracassadas. É uma dor terrível este olhar para si mesmo, não acha?

Então, quando comecei a correr para me exercitar e meditar, fui percebendo minha evolução e todos as etapas eu me sentia mais feliz por ir alcançando meus pequenos objetivos e meus pequenos progressos.


Foi à esta sensação que eu encontrei a minha definição de sucesso. Então vamos lá, o que a corrida me ensinou:


1 - Sucesso é fazer o que você determinou para si mesmo.

A primeira é que a definição de sucesso é feita por Você. 
Correr 1km pode trazer o mesmo nível de felicidade e senso de realização do que correr 20km.
A vitória é pessoal, e o que importa é a sua própria felicidade.
Esta é a verdadeira medida do sucesso.

Sucesso é fazer o que você determinou para si mesmo.

2 - Sucesso é 80% o seu preparo psicológico e 20% a mecânica da coisa. 


Afinal a ponte que leva você do estado de "Eu sei o que fazer" para o estado do "Eu faço o que eu sei" é psicológico. 
É a capacidade de se preocupar com o que se importa é se livrar do julgamento "mas o que vão pensar se eu fizer isso"?
Você vê ao seu redor pessoas com menos potencial do que você, menos conhecimento, mas fazendo muito mais do que você simplesmente por eles não terem os seus bloqueios.

Eliminar os bloqueios é um trabalho psicológico.

3 - Existem coisas que só você pode fazer por você! 


Exercícios, trabalhos, ideias e etc.
Assumir total (TOTAL) responsabilidade pelo seu resultado te devolverá o controle e o poder de direcionar suas ações - e sua vida - para onde quiser.
E não adianta, 99% não é 100%. 

Se você não cruzar a linha de chegada não há medalha.
Ponto final. 
Não há prêmios de consolação na vida.


Sei que é um texto duro, objetivo demais para aqueles momentos que você está mais sensível, mas pense a respeito.
Faça o que é necessário.

Fortaleça sua força de vontade com pequenas ações e pequenas vitórias diárias.
Em breve você estará realizando o impossível.

Ótimo dia!
Com amor, sempre,
MM






Personal & Professional Coach 

3 de dezembro de 2015

Um segredo que já não é segredo mas você não pratica

Você sabe o segredo.
Já ouviu.
Mas, por algum motivo, você não acredita.
Você pode até dizer que acredita, mas suas ações não sao coerentes e você não pratica como deveria e/ou simplesmente não o coloca em prática.

Você se torna o que você pensa.

TODOS OS FILÓSOFOS, MESTRES, PROFETAS, de todos os tempos, de todas as religiões (sem exceção), discordam em muitos pontos.
Mas em UM ÚNICO eles todos são unânimes.

Você se torna o que você pensa a seu respeito.

Você só precisa manter seus pensamentos focadas no que você acredita que voce é, suas ações alinhadas com essa afirmativa e mantê-la até que você se programa novamente e passa a acreditar sem conflitos.

Quando falamos sobre Life Coaching, até no livro falo sobre isso, fazemos muitas listas, escrevemos muito. Existe um bloqueio fundamental que até mesmo te impede de colocar essas coisas em prática.

Então complete a frase com quem você é! Escolha bem.
Se você colocar "sou ansioso" "sou tímido" e etc.... Você se torna (ou se mantém, vai saber quando foi que você começou a acreditar nisso) então, a mudança é simples.

OUSE escrever. Não seja tímido, não julgue como bobagem. Faça. Ouse.

Eu te desafio.
SUCESSO.